O que é biotecnologia?

Você também entra nas redes sociais da Biotecland e se pergunta “O que é Biotecnologia?” Biotecnologia é uma área da ciência, de acordo com a Convenção da Biodiversidade, assinada em 1992, responsável por qualquer aplicação tecnológica que utilize sistemas biológicos, fabrica ou modifica produtos ou processos para utilização específica. Esta grande área busca melhorar o mundo a partir da modificação de processos biológicos.

Não se trata apenas do estudo e da taxonomia dos organismos. Trata-se da aplicação da riqueza ecológica do planeta Terra em busca de melhorar o mundo em que vivemos. As Ciências Biotecnológicas são tão amplas e podem ser aplicadas em diversos locais e, por isso, as áreas da #Biotecnologia são divididas em cores, temos a #BiotecnologiaVermelha cuidando de inovações na área da saúde, a #BiotecnologiaBranca que trata-se de inovações em bioprocessos voltados para a indústria e a #BiotecnologiaVerde que trata de inovações tecnológicas voltadas a preservação do meio ambiente, desenvolvimento de processos de agricultura sustentável e a aplicação de tecnologia no campo.

A Biotecnologia é a ciência do futuro e tem tudo a ver com o desenvolvimento sustentável!
@Biotecland aplica a Biotecnologia Verde de forma a promover um desenvolvimento sustentável alinhado aos ODS 2, 13 e 15.

Ficou curioso? Fique de olho em nossos canais de comunicação para saber mais!

22 de Março – Dia Mundial da Água

A água é um recurso natural finito e uma das maiores preocupações do futuro da humanidade, e nosso desafio é preservá-la. Afinal, cada vez mais a sociedade questiona a forma como o seu uso vem sendo feito pelos diversos setores produtivos no mundo. A partir do século XXI, a humanidade se deparou com o problema da escassez de água como uma ameaça para a saúde humana e a vida do planeta Terra (RANGEL; BRITTO, 2008). Apesar dos esforços institucionais para a melhoria da qualidade e da infraestrutura sanitária, em todo o mundo, aproximadamente 2,1 bilhões de pessoas não têm acesso à água potável em casa e 4,5 bilhões de pessoas carecem de saneamento básico (UNICEF, 2017).

Nas plantas, a água constitui-se de até 95% do protoplasma, participando de processos como a fotossíntese e fosforilação oxidativa (REICHARDT; TIMM, 2012). E quimicamente, é um reagente na fotossíntese, reação química que é a base da cadeia alimentar. Dentro do cloroplasto da planta, a energia da luz solar é usada para converter dióxido de carbono e água em carboidratos e oxigênio. Em si, é a fonte do nosso oxigênio. Preservar a água é preservar nosso oxigênio.

5 dicas importantes para preservar a água em sua propriedade agrícola: 1) armazenar água da chuva com o uso de cisternas e tanques; 2) Irrigar as plantas por gotejamento, 3) plantação de agroflorestas, 4) aplicar o sistema de plantio direto, que usa a palha do colhido servir como cobertura evitando as altas temperaturas no solo e 5) aplicar as microalgas para aumentar a retenção de água e a vitalidade do solo.

O futuro da Agrobiotecnologia chegou!  Quer saber mais? Entre em contato, acompanhe nossas redes sociais, comente e compartilha!

Fontes:  https://www.embrapa.br/agua-na-agricultura/sobre-o-tema  RANGEL, M. C.; BRITTO, J. M. Processos avançados de oxidação de compostos fenólicos em efluentes industriais. Química Nova, São Paulo, v. 31, n.1, p. 114-122, 2008.  REICHARDT, K.; TIMM, L. C. O solo, planta e atmosfera: Conceitos, processos e aplicações. 2. ed. Barueri: Manole, 2012. 524p.

#agronegocio #agro #chorella #biotec #microalgas #agricultura #plant #sustentabilidade #bioinsumos #agriculturaorganica #futuro #inovação #biodiversidade #soil #produtividade #biologia #bioeconomia #plantas #empreendedorismo #meioambiente #controlebiologico

Histórias de quem produz #1 – Nova Etruria – Agronegócio

O agronegócio é um dos setores mais importantes da economia brasileira. Segundo dados da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o Produto Interno Bruto (PIB) desse ramo crescerá cerca de 3% no Brasil. em 2021

Neste grande setor, existem pequenos produtores que formam uma esfera muito importante para o crescimento do agronegócio. Nessa nova série da Biotecland – Histórias de quem produz. Vamos apresentar para vocês histórias de quem faz parte da nossa rede de desenvolvimento sustentável.

Felipe Natali

Há 3 anos, o zoologo Felipe Natali decidiu deixar de lado a sua principal carreira e seguir um sonho: morar no campo.

O homem de 35 anos sabia que queria morar no campo, mas não tinha ideia de quando. Até que, durante uma entrevista do doutorado ele percebeu que queria viver esse sonho logo.

“Estava muito confiante no início”, explica.

Então ele foi.

E, desde o início de sua mudança, Felipe viveu desafios. Por 1 ano e 10 meses, ele morou em um acampamento, o que foi um choque.

“Não tinha estrutura”, desabafa.

O Agro e a Biotecland

Para Felipe, não bastava apenas viver no campo. Ele queria ter mais conhecimento da vida no agro, e assim foi. Ao longo dos anos, o rapaz estudou compostagem, identificação de fertilidade do solo, os manejos orgânicos, enfim, o suficiente para começar a viver do agro
.
Para se especializar ainda mais, realizou cursos de agroecologia e biodinâmica, que ajudaram a compreender as bases da agricultura e as necessidades do solo.

Com todos esses fatores, Felipe diz que se considera um produtor, porém não convencional por conta da influência da biotecnologia em seus manejos na fazenda. Porém, ele destaca que os pequenos produtores têm tudo para conseguir alimentar boa parte do Brasil com um alimento de qualidade.

Segundo Fernando Schwanke, as pequenas propriedades movimentam 5% do PIB brasileiro, tornando-se um pilar importante na economia do País.

Biotecland

Durante uma pesquisa sobre microalgas, Felipe descobriu a Biotecland, e aí o seu interesse bateu com a consultoria oferecida pela empresa. Assim, a união entre os dois começou.

Para ele, o maior diferencial da Bioteland é que não é apenas a questão de aprender sobre manejo, por exemplo, mas também a possibilidade de trabalhar com a produção de mudar o setor do Agro a partir da biotecnologia.

“Isso é trazer a tecnologia para o campo”, destaca.

E aí, vem com a gente?

O futuro da biotecnologia chegou!

Simbiose com Chlorella

A simbiose é um tipo de relação entre dois organismos diferentes na qual os dois saem ganhando. Ela exerce um papel importante na natureza e para a microbiologia industrial e conhecer melhor esse tipo de interação pode significar ganhos econômicos futuros a través da exploração sustentável desse mecanismo. É a Bioeconomia auxiliando no desenvolvimento de novas técnicas de produção.

Hoje vamos falar sobre um estudo realizado por Keiji Watanabe e associados realizado na Universidade de Tsubaka no Japão com o título Symbiotic association in Chlorella culture.

A associação da Chlorella com outros microrganismos tornou mais estável a prevalência de clorofila nas culturas mesmo após 7 meses de cultura. A presença de clorofila aumenta o potencial fotossintético das microalgas o que as possibilita manter a produção e secreção das moléculas de carboidratos, lipídeos entre outros tornando o meio mais nutritivo para os microrganismos associados e estes, podem ajudar a manter a integridade das microalgas. Essa relação é positiva tanto para os microrganismos quanto para as algas e, além disso, podem garantir às plantas biofertilizadas com esse material, uma nutrição contínua mantendo sua saúde por mais tempo.

É possível perceber que as microalgas secretam algumas moléculas importantes tais como carboidratos, nitrogênio, lipídeos e vitaminas durante o processo de fotossíntese. Durante a simbiose, essas moléculas podem ser aproveitadas pelos outros organismos participantes da relação bem como algumas plantas. O aproveitamento dessas moléculas pelas plantas pode contribuir positivamente para sua saúde e desenvolvimento. Isso pode ajudar a explicar por que a biofertilização com microalgas pode ser positiva para sua plantação.

Além dessas, moléculas como a prolina e a biotina foram encontradas sendo produzidas por microalgas do gênero Chlorella. Prolina é um aminoácido de cadeia lateral cíclica o que ajuda a manter a estrutura de proteínas estável e a biotina é conhecida como vitamina B7, fazendo parte do complexo B ela atua no metabolismo de carboidratos e pode promover alguns efeitos estéticos positivos.

O estudo de Keiji Watanabe foi realizado com base na cultura de uma microalga do gênero Chlorella. A biotecland utiliza a Chlorella na composição de seus produtos também, vale a pena conferir!

Quer saber mais? Acesse nossas redes sociais @biotecland e nosso site www.biotecland.com

Existe vida na terra!

Existe vida na terra!

 

Existe? Em 2018 um grupo europeu, por meio de um estudo publicado na

Nature Scientific Reports (Alteration of rocks by endolithic organisms is one of

the pathways for the beginning of soils on Earth) identificou possíveis relações

entre microrganismos e o desenvolvimento dos primeiros solos da Terra.

Portanto, microrganismos que vivem dentro de rochas são chamados de

endolíticos. Em outras palavras, essas comunidades têm diferentes

composições e podem ser formadas por associações entre bactérias, fungos,

liquens e até arqueias.

No entanto, a presença desses microrganismos, de acordo com um estudo

(Epilithic and endolithic microorganisms and deterioration on stone church

facades subject to urban pollution in a sub-tropical climate) realizado em

parceria com a Universidade Federal Fluminense de Niterói, Rio de Janeiro,

pode facilitar a deposição de sulfato de cálcio, por exemplo, modificando a

estrutura física das rochas.

Além disso, outras mudanças podem acontecer por meio do intemperismo

biológico. Por exemplo, esse processo compreende um conjunto de

transformações físicas e químicas em rochas ou paisagens geológicas

causadas por organismos vivos.

Os pesquisadores identificaram possíveis relações entre a presença de

vida dentro de rochas e sua fragmentação ou mudanças na em sua

composição química. Tais transformações, podem ter gerado os primeiros

solos do planeta.

E quanto as fragmentações?

 

As fragmentações, geradas por microfraturas nas rochas, podem ter sido

causadas por biofilmes das mais diversas composições. Biofilmes são

relações entre diferentes microrganismos, os biofilmes que habitam rochas

podem tanto ser compostos por bactérias quanto por microalgas, arqueias,

fungos e liquens.

As mudanças químicas podem ser geradas por meio de reações entre os

produtos do metabolismo dos microrganismos com as rochas. A associação

em biofilme permite aos microrganismos aproveitar produtos do metabolismo

de outras espécies presentes na composição, entretanto, alguns dos produtos

podem ser tóxicos e, portanto, não são aproveitados por outros organismos.

Estes reagem com a rocha podendo alterar sua composição.

Ainda, alguns microrganismos, após sua morte, podem depositar-se nas

rochas e gerar nestas camadas de material orgânico, o que aumenta o valor

nutricional dos solos em formação.

Microrganismos estão relacionados com ao solo da terra desde sua formação

até a manutenção de sua saúde e qualidades nutricionais. Além disso, ter um

bom controle da microbiologia do solo pode auxiliar no aumento da

produtividade de plantas, por exemplo.

Quer saber mais como os cuidados com o solo por meio de microrganismos

podem auxiliar na sua plantação? Acompanhe a página da Biotecland e nossas

redes sociais!

Você sabe o que é Rizosfera?

 

A rizosfera é o ecossistema entre a raiz das plantas,

o solo os diversos microrganismos.

Em outras palavras, existem diversos microrganismos neste local,

exercer o controle biológico da rizosfera é essencial para manter a absorção. 

Portanto, mantendo a saúde do solo é essencial para garantir a qualidade

da absorção nutricional das plantas.

No entanto, as microalgas tem a capacidade de aumentar o carbono no solo,

auxiliar na manutenção do pH, melhora a interação com outros.

Por exemplo, a interação entre microrganismos do solo

e a produção vegetal é o que existe de mais moderno no mundo.

Portanto, além de garantir a sustentabilidade da sua plantação,

a saúde das suas plantas e a manutenção da qualidade do solo.

Em outras palavras, essa interação pode agregar positivamente

na produtividade da sua plantação!

No entanto, os microrganismos que podem auxiliar na produtividade

do seu cultivo são chamados de promotores de crescimento.

Essas são espécies capazes de liberar fitormônios, nutrientes mais raros,

como aminoácidos, e alguns metais essenciais para o desenvolvimento.

Esses microrganismos podem auxiliar no desenvolvimento de resistência

da planta à estresses ambientais.

Como a salinidade, a toxicidade por metais pesados

e a ausência de nutrientes.

Venha para o futuro da agrobiotecnologia com a Biotecland!

Qual a relação entre Biotecnologia e Agronomia?

 

Bio tecnologia e Agronomia: como as duas áreas se listam?

Bio tecnologia é o uso de corpos vivos ou parte deles para produzir

ou mudar um produto ou ato.

Portanto, usando de base da biologia, química,

física, matemática e informática.

Em outras palavras, a Agronomia é a área que lê clima, planta e solo e

suas interações aplicadas, visando maior uberdade com menor custo.

No entanto, essas duas ciências se unem de modo histórico pelas técnicas

de avanço genético, Engenharia Genética de sementes e de Plantas.

Essas técnicas estão juntas na Bio tecnologia verde e está alusiva o

ODS 3 (fome zero e agricultura sustentável).

A Biotecland visa atuar na maior uberdade e saúde dos cultivos.

Uma vez presentes no solo e na planta, gera maior monte de

feitos orgânicos da fotossíntese.

Isso garante maior qualidade de difusão de sementes, aumento,

alta e produtividade das plantas.

Bio tecnologia e Agronomia: como as duas áreas se listam?

Bio tecnologia é o uso de corpos vivos ou parte deles para produzir

ou mudar um produto ou ato.

Portanto, usando de base da biologia, química,

física, matemática e informática.

Em outras palavras, a Agronomia é a área que lê clima, planta e solo e

suas interações aplicadas, visando maior uberdade com menor custo.

No entanto, essas duas ciências se unem de modo histórico pelas técnicas

de avanço genético, Engenharia Genética de sementes e de Plantas.

Essas técnicas estão juntas na Bio tecnologia verde e está alusiva o

ODS 3 (fome zero e agricultura sustentável).

A Biotecland visa atuar na maior uberdade e saúde dos cultivos.

Uma vez presentes no solo e na planta, gera maior monte de

feitos orgânicos da fotossíntese.

Isso garante maior qualidade de difusão de sementes, aumento,

alta e produtividade das plantas.

Como melhorar a produtividade da sua plantação?

 

Um grupo de pesquisadores coreanos testou a produtividade da aplicação da

Chlorella em concentração de 0,4% (60 mil células por ml) em cultivos de

cebolinha (Super Greenbel) e espinafre (Spinacia oleracea cv).

Portanto, os resultados observados na cebolinha foram o aumento da

produtividade em 18% e a redução de 24% da doença causada pelo fungo

Botrytis squamosal.

Em outras palavras, no espinafre, as plantas tratadas com Chlorella obtiveram

aumento de 41% no número de folhas e aumento de

27.9% na espessura das folhas. 

No entanto, também foi observado aumento de fósforo, potássio, cálcio,

magnésio, ferro e manganês.

Por exemplo, nós fornecemos soluções ecológicas para cultivos com a

aplicação do bioestimulante de microalgas, com o intuito de melhorar a saúde

do solo, aumentar a produtividade e qualidade nutricional!

As microalgas, além de aumentarem a produtividade da plantação

podem melhorar a saúde tanto das suas plantas como do solo.

Por meio da biofertilização com o uso de microalgas, as plantas aumentam sua

área radicular e, com isso melhoram sua absorção de nutrientes, podem

aumentar sua massa seca em 66% e, até aumentar a concentração de

pigmentos fotossintéticos em suas folhas de acordo com um estudo realizado

pelo Departamento de Botânica do

Centro Nacional de Pesquisas do Cairo, Egito.

A Biotecland convida você e sua equipe a ler os artigos que referenciamos nesta publicação:

Nutritional Status and Growth of Maize Plants as Affected by Green
Microalgae as Soil Additives

Effect of Biostimulator Chlorella fusca on Improving Growth and Qualities of Chinese Chives and Spinach in Organic Farm

Saiba mais sobre o Dia da Biodiversidade!

 

Hoje, dia 22 de maio é o dia internacional da biodiversidade!

A tão conhecida biodiversidade é a maior riqueza do Brasil.

Portanto, com cerca de 8930 espécies de animais vertebrados e,

aproximadamente, 4600 espécies de plantas.

Em outras palavras, a Biotecland, por meio de sua equipe capacitada e de seus

produtos inovadores, busca melhorar a produtividade de sua plantação.

No entanto, também do seu agronegócio, para preservar a

biodiversidade por meio da saúde das plantas.

Por exemplo, utilizando microalgas para a biofertilização, de acordo com um

estudo do Departamento de Botânica do Centro de Pesquisas do Cairo, Egito.

Acima de tudo, é possível aumentar a área das raízes das suas plantas e, com

isso, aumentar a absorção de nutrientes e a reserva nutricional das plantas.

Além disso, tornando o seu cultivo mais saudável e duradouro além de

diminuir a poluição por meio da manutenção da saúde do solo!


A Biotecland convida você a nos conhecer para saber mais sobre a biofertilização por meio de Algas!

O que são microalgas?

 

As microalgas estão sendo os bacilos

vistos em nosso planeta, na terra, na água e no ar.

Portanto, ainda podem fazer ligação com outros corpos como os fungos,

formando líquens.

Em outras palavras, esse grupo de corpos é considerado fundamental

para a constância da vida em nosso planeta.

No entanto, estão sendo sérios pela

produção de maior parte do oxigênio da aura.

Por exemplo, o estudo das microalgas pela biotecnologia

vêm demonstrado como esses microrganismos

estão sendo utilizados pelo ser humano.

Acima de tudo, para melhorar sua qualidade de vida

e aumentar a sustentabilidade de suas produções.

Além disso, esses estudos revelam que algumas espécies de microalgas

podem ter inúmeras utilidades para o ser humano.

Depois disso, produzem elevado teor de proteínas, carboidratos e ácidos graxos,

Tais compostos podem ser utilizados para a produção de biocombustíveis.

Da mesma forma, nós da Biotecland indicamos o uso das microalgas

na agricultura para o aumento da produtividade.

Em conclusão, com o fortalecimento da planta, o enriquecimento da vida no solo e a redução

dos custos com fertilizantes e defensivos químicos.

Quando vamos testar na sua produção?