• +55 61 99958 2067
  • contato@biotecland.com
  • Luziânia, Brasil

Simbiose com Chlorella

A simbiose é um tipo de relação entre dois organismos diferentes na qual os dois saem ganhando. Ela exerce um papel importante na natureza e para a microbiologia industrial e conhecer melhor esse tipo de interação pode significar ganhos econômicos futuros a través da exploração sustentável desse mecanismo. É a Bioeconomia auxiliando no desenvolvimento de novas técnicas de produção.

Hoje vamos falar sobre um estudo realizado por Keiji Watanabe e associados realizado na Universidade de Tsubaka no Japão com o título Symbiotic association in Chlorella culture.

A associação da Chlorella com outros microrganismos tornou mais estável a prevalência de clorofila nas culturas mesmo após 7 meses de cultura. A presença de clorofila aumenta o potencial fotossintético das microalgas o que as possibilita manter a produção e secreção das moléculas de carboidratos, lipídeos entre outros tornando o meio mais nutritivo para os microrganismos associados e estes, podem ajudar a manter a integridade das microalgas. Essa relação é positiva tanto para os microrganismos quanto para as algas e, além disso, podem garantir às plantas biofertilizadas com esse material, uma nutrição contínua mantendo sua saúde por mais tempo.

É possível perceber que as microalgas secretam algumas moléculas importantes tais como carboidratos, nitrogênio, lipídeos e vitaminas durante o processo de fotossíntese. Durante a simbiose, essas moléculas podem ser aproveitadas pelos outros organismos participantes da relação bem como algumas plantas. O aproveitamento dessas moléculas pelas plantas pode contribuir positivamente para sua saúde e desenvolvimento. Isso pode ajudar a explicar por que a biofertilização com microalgas pode ser positiva para sua plantação.

Além dessas, moléculas como a prolina e a biotina foram encontradas sendo produzidas por microalgas do gênero Chlorella. Prolina é um aminoácido de cadeia lateral cíclica o que ajuda a manter a estrutura de proteínas estável e a biotina é conhecida como vitamina B7, fazendo parte do complexo B ela atua no metabolismo de carboidratos e pode promover alguns efeitos estéticos positivos.

O estudo de Keiji Watanabe foi realizado com base na cultura de uma microalga do gênero Chlorella. A biotecland utiliza a Chlorella na composição de seus produtos também, vale a pena conferir!

Quer saber mais? Acesse nossas redes sociais @biotecland e nosso site www.biotecland.com

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: