Existe vida na terra!

Existe vida na terra!

 

Existe? Em 2018 um grupo europeu, por meio de um estudo publicado na

Nature Scientific Reports (Alteration of rocks by endolithic organisms is one of

the pathways for the beginning of soils on Earth) identificou possíveis relações

entre microrganismos e o desenvolvimento dos primeiros solos da Terra.

Portanto, microrganismos que vivem dentro de rochas são chamados de

endolíticos. Em outras palavras, essas comunidades têm diferentes

composições e podem ser formadas por associações entre bactérias, fungos,

liquens e até arqueias.

No entanto, a presença desses microrganismos, de acordo com um estudo

(Epilithic and endolithic microorganisms and deterioration on stone church

facades subject to urban pollution in a sub-tropical climate) realizado em

parceria com a Universidade Federal Fluminense de Niterói, Rio de Janeiro,

pode facilitar a deposição de sulfato de cálcio, por exemplo, modificando a

estrutura física das rochas.

Além disso, outras mudanças podem acontecer por meio do intemperismo

biológico. Por exemplo, esse processo compreende um conjunto de

transformações físicas e químicas em rochas ou paisagens geológicas

causadas por organismos vivos.

Os pesquisadores identificaram possíveis relações entre a presença de

vida dentro de rochas e sua fragmentação ou mudanças na em sua

composição química. Tais transformações, podem ter gerado os primeiros

solos do planeta.

E quanto as fragmentações?

 

As fragmentações, geradas por microfraturas nas rochas, podem ter sido

causadas por biofilmes das mais diversas composições. Biofilmes são

relações entre diferentes microrganismos, os biofilmes que habitam rochas

podem tanto ser compostos por bactérias quanto por microalgas, arqueias,

fungos e liquens.

As mudanças químicas podem ser geradas por meio de reações entre os

produtos do metabolismo dos microrganismos com as rochas. A associação

em biofilme permite aos microrganismos aproveitar produtos do metabolismo

de outras espécies presentes na composição, entretanto, alguns dos produtos

podem ser tóxicos e, portanto, não são aproveitados por outros organismos.

Estes reagem com a rocha podendo alterar sua composição.

Ainda, alguns microrganismos, após sua morte, podem depositar-se nas

rochas e gerar nestas camadas de material orgânico, o que aumenta o valor

nutricional dos solos em formação.

Microrganismos estão relacionados com ao solo da terra desde sua formação

até a manutenção de sua saúde e qualidades nutricionais. Além disso, ter um

bom controle da microbiologia do solo pode auxiliar no aumento da

produtividade de plantas, por exemplo.

Quer saber mais como os cuidados com o solo por meio de microrganismos

podem auxiliar na sua plantação? Acompanhe a página da Biotecland e nossas

redes sociais!

Uma resposta para “Existe vida na terra!”

Deixe uma resposta